03/02/2011

Como se não houvesse amanhã...

"Não se ama porque é fácil; ama-se porque é preciso"
Pe. Zezinho, SCJ

O último post do blog da titia, sobre o grandioso trabalho realizado pela galera do Loved – grupo do qual um dia quero fazer parte –, me impulsionou a escrever este pequeno texto.

Na verdade, um comentário do Calino, no tal post, foi o que me despertou para uma coisa: os maiores revolucionários que já pisaram nesta Terra, de Cristo a Guevara, passando por Francisco de Assis e Mahatma Gandhi, pregavam uma revolução muito simples – a do Amor.

Acima dos dogmas religiosos, ideológicos ou culturais, o que une todas essas figuras emblemáticas é justamente a vontade de construir uma sociedade do bem comum, do fazer o bem sem olhar a quem, do amai ao próximo como a si mesmo.

Não foi Jesus Cristo quem pregou que o maior mandamento era o amor? Gandhi não declarou que não existia nada mais importante que o calor do coração? Francisco, o pequeno gigante de Assis, não dedicou sua vida inteira a isso?

E chegamos a Che, o guerreiro, o revolucionário, homem forte, líder de uma legião de jovens idealistas. O que foi que ele disse? O que pregou? Nada menos que isso: “Devo dizer, correndo o risco de parecer ridículo, que o verdadeiro revolucionario é movido por grandes sentimentos de amor”.

Amar, essa é a revolução. Amor, pois, não é só um sentimento. É uma ação. Amor é prática, minha gente. E é essa prática, e somente ela, que pode realmente mudar o mundo. Parece piegas, mas essa me parece ser a verdade fundamental (a minha, ao menos).

4 comentários:

Taynah disse...

Adorei, Jader!
O amor realmente é uma revolução, e não há como viver sem (ao menos pra mim).

Beijos.

Thayra Azevedo ♥ disse...

O amor muda tudo. Esses homens pregaram o amor e nada mais do que isso. Jesus é nossa maior prova, não precisamos dizer nada, só entender que o mundo deve viver de amor. Esse sentimento inexplicável, lindo e com poucas letras é capaz de alterar a rotação do mundo. Eu também quero fazer parte do LOVED! um dia. O trabalho é admirável!

Maíra Vilela disse...

Amor é ação, comportamento, representação... ideologia! Por muitos acharem que possam parecer "ridículos", deixam de expressar o amor. No fundo, todos sabem que é a nossa única saída. www.loved.com.br

Giovana Damaceno disse...

Quando se fala de amor, as pessoas cometem diversos equívocos. Um deles é reduzir o sentimento apenas à relação afetiva de um casal; outro é considerá-lo inatingível, só para os santos. Não existe um só ser na face da Terra que não seja capaz de amar. O que falta é o exercício, o treino, o desprendimento, o amar incondicionalmente. Amo e pronto. Como eu disse no meu texto, não é fácil, mas para amar basta querer e começar. Jesus é nosso exemplo. Ele amou para nos provar que podemos.