04/08/2009

Um dom, uma certa magia, uma força que nos alerta!

(eu já tinha outro post preparado, mas de repente vem a vida e...)

Maria Real... quem a conheceu sabe o quanto Volta Redonda perdeu com sua partida, na tarde dessa segunda.
Uma mulher incrível, apaixonada pela vida, que passou por aqui com tamanha intensidade que vai deixar rastros durante muito tempo. Eis a imortalidade! Ela se foi, mas tudo o que Maria significa segue vive, eternizado em todos que tiveram a oportunidade de passar cinco minutos, ao menos, com essa mulher.
Triste se despedir de alguém tão especial. O que conforta é a certeza (sim, CERTEZA!) de que agora ela está num lugar melhor, beeeem melhor...

Maria foi uma mulher mágica, encantadora, inesquecível. Viveu, como diz a música entoada pelas centenas de pessoas em seu velório, para amar e servir. Amou, serviu, construiu uma linda família e deu um novo significado para muitas palavras que já estavam esquecidas neste lugar - felicidade, intensidade, liberdade, independência, amor, suor, luta, compaixão, beleza...

Milton, não sei se foi nela que se inspiraste, mas bem que podia ser... Maria Real possuía a estranha mania de ter fé na vida.

Saudades!

Maria, Maria
É um dom, uma certa magia
Uma força que nos alerta
Uma mulher que merece
Viver e amar
Como outra qualquer
Do planeta

Maria, Maria
É o som, é a cor, é o suor
É a dose mais forte e lenta
De uma gente que rí
Quando deve chorar
E não vive, apenas aguenta

Mas é preciso ter força
É preciso ter raça
É preciso ter gana sempre
Quem traz no corpo a marca
Maria, Maria
Mistura a dor e a alegria

Mas é preciso ter manha
É preciso ter graça
É preciso ter sonho sempre
Quem traz na pele essa marca
Possui a estranha mania
De ter fé na vida....


2 comentários:

Giovana Damaceno disse...

Conheci Maria há muitos anos, acho que ela e o Zezinho nem tinham a Dandara.
E nos últimos meses, encontrei com ela algumas vezes na clínica de quimioterapia.
Não soube da morte dele no dia. O Lincoln não quis me contar e ninguém mais se atreveu.
Ontem soube pelo email do Zezinho. Fiquei passada por todos os motivos. Todos os motivos.

Thayra Azevedo ♥ disse...

Não a conhecia. Soube da morte dela quando estava na redação do jornal. Tudo que sabia é que era esposa do Zezinho. Achei curioso você postar sobre ela e vim conferir. Linda homenagem. Realmente deve ter sido uma pessoa encantadora, que agora está em um lindo paraíso.