01/12/2009

De pernas pro ar...

Nada melhor que um fim de semana de folga. Um fim de semana de folga + uma segunda-feira de folga então... é o paraíso! Soma-se a isso a vitória do Flamengo no domingo e, sim, foi um fim de semana perfeito!
O mais fantástico de estar de folga em um sábado onde você não tem nada, absolutamente nada para fazer (e há quanto tempo não conseguia isso...), é que dá tempo para fazer um monte de coisa que você gosta de fazer. Assistir DVDs, por exemplo.
E no sábado, em especial, acho que bati meu recorde: foram cinco, entre filmes, documentário e shows. E é exatamente sobre esses vídeos que quero comentar nesse post...

Maria Bethânia: Brasileirinho

Engraçado que já vi umas mil vezes, já fiz dois textos sobre o show aqui neste blog, mas não me canso. A mulher é fantástica! O Brasil apresentado por Bethânia neste DVD é incrível, com seu povo, suas mazelas, suas belezas...
Pela milésima vez: recomendo! Empresto pra quem quiser, com o maior prazer! Todo mundo merece ter acesso a esse espetáculo...

Beth Carvalho canta o samba da Bahia

Outro espetáculo! Dispensa comentários. O Alípio que me emprestou (depois de eu quase implorar, rs). E é realmente grandioso esse show, não à toa ganhou um prêmio no Grammy Latino em 2008. As participações especiais? De Daniela Mercury a Gilberto Gil, passando pelos irmãos Caymmi, Nana e Danilo, além de Maria Bethânia, Caetano Veloso, Olodum, Margareth Menezes, entre outros...
E só musicão, dos bons mesmos, pra todos que não são 'ruins da cabeça nem doentes do pé' se esbaldarem! Tenho até pena de 'quem não gosta do samba, não dá valor, não sabe compreender'...

Harry Potter e o Enigma do Príncipe

Sexto filme da saga HP. O filme é muito bom, o melhor até agora (opinião, ok?). Mais adulto, mais maduro, tecnicamente quase impecável. Fotografia, trilha sonora e a atuação do elenco... tudo muito superior aos outros cinco.
Pra quem gosta, imperdível. Pra quem não gosta vale a pena também, muito! Michael Gambom, Jim Broadbent, Alan Rickman, Tom Felton e até Ema Watson, dão aula de interpretação (a última por vezes eu achava bem exagerada. Dessa vez, perfeita. A cena do choro, quando descobre o 'namoro' de Rony é a maior prova...)

J.K. Rowling - Documentário (extras)

Os extras de HP6 são apenas interessantes. O único que se sobressai é o documentário de 50 minutos sobre a vida de JK, a autora da série - arrasador!
Já tinha lido uma biografia e sabia de tudo que essa mulher já passou na vida: foi pobre, muito pobre, chegou a precisar de ajuda do governo (tipo um 'bolsa-família inglês'). Hoje é a mulher mais rica da Inglaterra, com uma fortuna estimada em 537 milhões de libras (quase R$ 1,5 bi). No meio de tudo isso, uma história realmente fantástica. Nada mágica, mas sim construída com muito suor, trabalho e um tiquinho de sorte também.
O mais impressionante, contudo, é o depoimento de JK quase no fim do documentário, sobre o fundo de caridade que criou. É um discurso tão politicamente engajado, tão lúcido, quase socialista, rs. Surpreendente. "Eu fico impressionada: como tem gente que não liga os pontinhos. Uma parte da sociedade não percebe que muitos problemas que eles, a classe média, enfrentam, como as drogas e o crime, são muitas vezes resultado de uma injustiça grande. Eu tenho muita raiva disso!"

Tropa de Elite

Enfim, vi o tão falado filme. Já tinha o DVD há muito tempo, assim que lançou comprei na Americanas. Mas ainda não tinha visto. Sábado, sessão pipoca: Jader, Bia, André e Tássila. Quer filme mais romântico que esse para uma noite de sábado e dois casais apaixonados? rsrs. Mas estávamos os devendo esse filme...
E, pra não me alongar (mais): o filme é bom. Muito bem feito. E desfez meus temores, pois acho que de maneira alguma Padilha exalta o Bope. Pelo contrário...
Só fiquei preocupado, muito preocupado. Se o filme estiver realmente baseado numa situação real estamos perdidos. De um lado, uma polícia corrupta ( a 'convencional'). De outra, uma polícia nazista (a 'elite'). Sem falar no tráfico, que dispensa apresentações... realmente preocupante este cenário.
A conclusão é óbvia e já foi tantas vezes repetida que começa a ficar chata. Mas é preciso dizer: onde o Estado se faz ausente, outros 'governos' tomam o poder. Foi isso que aconteceu em muitos subúrbios, especialmente no Rio.
Como reverter isso? Essa resposta é bem mais complexa e creio que, infelizmente, ninguém ainda sabe ao certo. Só não acredito que com corruptos e nazistas conseguiremos ir além do que temos hoje. Nem com 'poderes' tão negligentes. A solução, de onde quer que venha, seja como for, é urgente! Mas acho que, antes que aconteça, é preciso uma boa reforma nas estruturas e na mentalidade da polícia, do governo e da própria população...

2 comentários:

Giovana Damaceno disse...

êêê, vidão!!! vi vc namorando no shopping no domingo, mas não quis atrapalhar...

Jader Moraes disse...

Ahhhh, podia 'atrapalhar' Giovana!
Ia ser um prazer... rs