30/12/2010

As Melhores Coisas do (meu) Ano

Para encerrar o expediente no blog esse ano, dei uma de crítico. rs
Vi listas pra cá, li listas pra lá e resolvi fazer a minha própria lista. É opinião, apenas. Nada técnico ou profissional – até porque não tenho cacife pra isso. Coloquei aqui o que mais gostei de ver/ler/ouvir em 2010.
Elegi um “melhor” em cada categoria. E fica como dica. E aceito dicas também.

Enfim, bom 2011 para todos.
Será o melhor ano de nossas vidas!

*******

Filme: As melhores coisas do mundo



Ok, Tropa de Elite é uma mega produção e Harry Potter o filme que esperei por muitos meses. Adorei os dois. Tropa pela coragem, HP pela fidelidade. Foram destaques de um ótimo 2010. Mas o filme que mais me surpreendeu este ano foi esse aí em cima.
Sim, é um filmezinho adolescente. Mas é mais que um filmezinho adolescente.
Roteiro dinâmico e bem costurado, atuações seguras, discussões muito maduras. Foi uma bela surpresa. Fui pro cinema pensando em ver um bom filme. Saí com a sensação de ter visto um longa acima da média.
A direção é da ótima Laís Bodanzky, do também ótimo O Bicho de Sete Cabeças, e o filme foi muito bem recebido por público e crítica. Se você não viu, vale a pena, garanto! Mas vá sem a expectativa de ver um filmão. As melhores coisas do mundo é um filme despretensioso, mas muito bem feito. E é isso que o pôs nessa lista.

(Abaixo, algumas críticas bacanas do filme. Tem o trailler em uma delas)

http://www.cinemaemcena.com.br/Ficha_filme.aspx?id_filme=8960&aba=detalhe
http://www.omelete.com.br/cinema/critica-melhores-coisas-do-mundo/
http://www.fredburlenocinema.com/2010/04/critica-as-melhores-coisas-do-mundo.html
http://cinemacomrapadura.com.br/criticas/158605/as-melhores-coisas-do-mundo/


***

Livro: O Olho da Rua - Eliane Brum


O livro é de 2008, mas li apenas este ano. Descobri na Flip.
O Olho da Rua é um conjunto de reportagens publicado pela jornalista Eliane Brum nas páginas da revista Época, da editora Globo. Após cada reportagem, um comentário da Eliane. Por todas as qualidades que reúne, o livro poder ser considerado uma obra prima do jornalismo brasileiro.
São dez textos que mergulham em temáticas distintas, com um texto apurado e uma sensibilidade rara no jornalismo contemporâneo, tão sufocado por regras quadradas e padrões que nem sempre primam pela qualidade – em nome da tal da objetividade, às vezes abre-se mão de tanta coisa...
Recomendo a todos. Jornalistas ou não. É um livro raro. Uma obra emocionante. Não a toa, Eliane já ganhou mais de 40 prêmios na carreira.

***

CD: Quando o Canto é Reza - Roberta Sá e Trio Madeira Brasil


Este ano descobri tanta coisa boa na música brasileira, ouvi tanta coisa diferente, mas foi fácil chegar a esse primor produzido por Roberta Sá e o Trio Madeira Brasil – e Roque Ferreira, claro – como a melhor coisa que ouvi em 2010.
Arranjos perfeitos. Letras inspiradíssimas. Uma interpretação magnífica (a voz de Roberta está linda como nunca). Aliás, Roberta Sá já deixou de ser “promessa” faz tempo. Quem não conhece, corre pra ouvir essa garota.
Esse CD, o terceiro de sua carreira, canta a Bahia. Em todas as suas nuances, todos os seus personagens, mitos e deuses. É divino!

***

Teatro: Cócegas

Esse foi um ano que fui a poucas peças. Pouquíssimas, para ser sincero. Uma pena, adoro teatro. Algumas montagens interessantes, o stand up do Marco Luque engraçadíssimo, mas esse foi o ano de meu encontro com Cócegas.
Já tinha assistido uma vez. E não tinha sido legal. Com meus parafusos, pensei: um dos maiores sucessos da história do teatro brasileiro, aclamado pela crítica, adorado pelo público, e foi tão ruim. Merecia uma segunda vez. E graças a Deus tive a oportunidade de ver de novo.
Heloísa Perissé e Ingrid Guimarães (especialmente) arrebentam. Show de entrosamento e um texto bastante crítico. Engraçado que não tinha notado o quão crítico era o texto da primeira vez que fui. Fiquei impressionado. Adorei cada ironia, cada deboche, cada alfinetada.

OBS.: Senti falta de peças diferentes esse ano em Volta Redonda. Foi um festival de stand up e comédias, apenas.

***

Show: Maria Rita / Milton Nascimento

Se meu ano foi fraco no teatro, não posso dizer o mesmo sobre os shows. Graças, principalmente, ao Cultura para Todos assisti a uma dúzia de shows excelentes. Foi a “categoria” mais complicada de chegar a um nome. Afinal, vi Elza Soares, Monobloco, Ana Carolina, Maria Gadú, Arlindo Cruz (!), Ivete Sangalo, D2 – e tenho certeza que esqueci falar de algum (bom) show por aqui...
Foi tão difícil que não consegui chegar a um nome. Foram dois os que me encantaram. E vou dispensar muitas justificativas para minhas escolhas: Maria Rita (artista completa!) e Milton Nascimento (seria pecado ir a um show do Milton e não incluí-lo na lista de melhores).

***

TV: Clandestinos, O Sonho Começou - TV Globo


A telinha nossa de cada dia ofereceu bastante coisa bacana este ano, principalmente no segundo semestre. Mas Clandestinos foi, de longe, o melhor. Para mim, ao menos.
O formato, os atores, as histórias (reais), a trilha sonora... tudo ótimo na série da Globo. O episódio do garoto com sua avó é o meu destaque. Mais que especial, emocionante!

Um comentário:

Giovana Damaceno disse...

Boa lista, garoto! Meu destaque para o livro da Eliane Brum. Excelente dica!